LiteraCura

O LiteraCura Project tem o objetivo de ampliar o acesso à leitura de uma maneira livre, leve e inesperada. Espalhar poesia todo santo dia em qualquer lugar da cidade; sobretudo nas favelas. Escrever uma poesia é uma maneira de lavar a alma, e a água que sai serve para eliminar a sede de quem lê e assim curar a sede do saber.

eu e larissa

O coletivo LiteraCura realiza desde 2014, todas as terças-feiras à partir das 20h, o Sarau A Arte Liberta!, dentro da ocupação cultural A.M.E. (Arte, Música & Esporte), localizado no bairro Cohab Taipas, periferia da região noroeste da Capital de São Paulo. A ideia de promover semanalmente o Sarau foi dos amigos Diego e Carola, e com o tempo agregamos moradores da região, e as nossas parceiras Larissa Cordeiro e Juliana Lima. Amantes da literatura e da poesia contemporânea, tivemos a ideia de formalizar semanalmente um encontro para motivar outros jovens à poesia, e semear a literatura, incentivando a leitura como uma tarefa que faça parte do cotidiano dessas pessoas, que em sua maioria, anteriormente, não tinha este desejo ou habito.

amesarau3

E tem dado certo! A cada edição do sarau, um conteúdo diferente é exibido, envolvendo e introduzindo a comunidade às artes, com poesia e música.
Somando na poesia, qualquer pessoa pode trazer seus próprios versos e instrumentos para recitar e cantar, pois o palco é livre para manifestos, apesar de sempre haver uma sugestão de tema específico. Os visitantes e colaboradores também podem utilizar o nosso acervo de livros, que no geral são doações de membros e simpatizantes do coletivo e moradores do bairro. Todos os livros deveriam estar em bom estado, mas infelizmente poucos estão. Sendo assim, uma de nossas propostas é recuperar esses livros, gerando assim uma biblioteca comunitária, onde possamos subverter a lógica de funcionamento usada atualmente, com horários mais amplos – incluindo finais de semana e feriados, e facilitando o acesso e empréstimos com um cadastro simples e de fácil entendimento, livre de burocracias, pois desenvolvemos o pensamento da ação de troca onde a pessoa contribui com um livro podendo efetivar uma troca por outro.

amesarau1

amesarau5O que falta são ações para promover o acesso à literatura de fato, mostrar  para os jovens que nunca desenvolveram intimidade com os livros, que a leitura muda a nossa maneira de observar o mundo e as pessoas. É notória a mudança nos olhares, quando a molecada assiste o poeta recitar poema marginal que se alinha à sua vivência compartilhada, e é tamanha a honestidade transmitida, que através dessa emoção, mentes se expandem e conexões são fortalecidas somando esta arte à vida.

Poesias prontas para serem expostas periferia à fora. A assinatura será os nossos sites. Qualquer coisa, fala que é nóis!

Diego R Borges & Larissa Cordeiro

arv ft pag

sem groselha picuinha A ARTE LIBERTA! ® 2017 Todos os direitos reservados ©

Anúncios