Peteca

Dizem, os estultos, que meninas não podem empinar pipas, nem meninos de boneca ou bambolê. As más línguas esbravejam: meninos não podem chorar ou temer o escuro, nem ter brilho na face nem sandália usar. Os seres atroz que pensam assim, de nada valem, de nada sabem, pois o saber é o que o faz valer. Continuar lendo

#Desejo2015

Atualmente eu quero falar sobre assuntos que eleva a nossa mente
Em forma de poesia rimar passado futuro e presente
Me tornei mais exigente com o passar de minha história
Novas sensações me abraçam agora
[Para todo aprendiz a vida é uma escola]
E não as notas que você me dá!
Gosto mesmo de opinião inteligente, pois sai naturalmente
e não soa o irreverente
Pode fazer rir ou chorar, de alguma maneira irá libertar…

♠ Certas vezes eu foco na dor para dar valor à minha felicidade

Enquanto outros fogem da dor sem as perguntas certas,
camuflam-se na adversidade guardada em um dogma fúnebre
(Assim a vida enrola)
A sociedade rastejante soando intolerante
A ponto de não compreender
Vida é tipo um slackline;
Abra os braços e e-qui-li-bre-se;
Mais fácil do que se pensa
Mais difícil que imaginas
Penso mil fases
Imagino mil faces
Sem desespero

Somos movidos por DESEJOS…

Eu os melhores pra nós.
Qual é o seu?

sp

Feliz 2015, ilustre leitor. #Luz 

sem groselha picuinha A ARTE LIBERTA! ® 2015 Todos os direitos reservados ©

 

“Os problemas e…

“Os problemas existem para serem resolvidos
Talvez sejamos a solução
Perguntas buscam por respostas
A felicidade deseja ficar até tarde
sobre o tempo na passarela que a vida invade
A morte está para quem crê nela
Todo sofrimento vem para provar que é passageiro
Nosso coração anda tão ligeiro…
Pego essa lição e faço um janeiro
Me sinto mais inteiro
e forte para viver meses intensos.”

 

D.

sem groselha picuinha A ARTE LIBERTA! ® 2015 Todos os direitos reservados ©

Há amor em SP?!

Certa madrugada há alguns anos, ´passando pelo minhocão, atravessando o brega-runner de edifícios paredão…´ entre amigos, brisas, risos e o som dessa megalópole ruindo ao fundo dos nossos ouvidos, me deparei com a mensagem de um stencil colado num dos postes de energia elétrica, na qual continha a seguinte frase:

Passaria uma vida

E achei sensacional esta frase! Nunca mais ela me saiu da cabeça. Desde então, vez ou outra me pego indagando-me: “Como algumas pessoas conseguem ficar juntas por taaanto tempo?”- Vejo pelos meus avós maternos, que viveram felizes e para sempre durante os 57 anos juntos! São sortudos!!?

Ainda não encontrei alguém que mude essa ideia, por tanto ainda acho útil essa frase. rs. Já que o amor pode ser ´muita coisa, quase nada…´ Acho que basta a gente aprender a se completar, para que alguém venha nos agregar. Eu acredito que ainda exista amor em SP.

amor em sp

Aproveito para saudar grandes figuras que eu conheci naquele percurso, eu saia da faculdade e perambulada pelo minhocão até o acesso da Marechal Deodoro, onde eu encontrava alguns amigos da época e juntos subíamos a av. Angélica até a pça. do Coco (final da Higienópolis) e após bebermos a melhor água de coco da cidade, descíamos novamente até o minhocão e seguíamos até a pça. Roosevelt  andar de skate e curtir a vida noturna paulistana de maneira natural, sempre ao lado daqueles parceiros inteligentes, tidos por eles mesmos e por parte da high-society como vidas-lôcas, mas na verdade tinham corações enormes e ficaram marcados no meu coração, assim como a frase que cansamos de ler juntos.

A gente andava muito, sem pressa, curtia e acordava a cidade. Pra entrar na tribo, tinha que ter disposição 24h!! rs.

Naquelas madrugadas, cansamos de ser super-heróis…

minhocaoanoite

 

D.

sem groselha picuinha A ARTE LIBERTA! ® 2015 Todos os direitos reservados ©